segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Beijing ou Pequim, eis a questão.


Logo numa das primeiras voltas para o Brasil, lá fui eu bem exibida na lojinha de doces do chinês perto de casa pra comprar aquelas porcarias industrializadas: pé-de-moleque, maria-mole, geléia de mocotó branca e rosa, etc. Ah, mas deixa eu explicar o consumo irresponsável antes que me julguem mal: eram para contrabandear de volta pra China pra eu não ter que fazer brigadeiro e bolo de fubá pra levar pra escola das crianças no maldito Dia Internacional.  Este dia é quando as mães prendadas fazem quitutes deliciosos de seu país de origem, montam barraquinhas no pátio da escola e acontece uma grande confraternização. 


No final até que deu tudo certo.
Acho a ideia do dia internacional maravilhosa, mas me dá calafrios desde a primeira vez que participei e que fiz um arroz-doce que ficou a gororoba mais pavorosa do mundo. Tive vontade de colocar a plaquinha "gororoba de arroz à brasileira", por mim estava ótimo, eu nem gosto de doces mesmo! Tudo bem que a culpa foi do arroz chinês que usei porque ainda não sabia que ele ficava sempre grudento...éca! Nem quero me lembrar do mico! 

Então desde esse dia fatídico resolvi que ia comprar porcarias pra levar e no ano seguinte também levei camisetas do Brasil para fazer sorteio!!! Esta foi uma grande ideia! Bom, mas voltando ao chinês da lojinha de doces, ...  cheguei bem tagarela com meu mandarim estalando na ponta língua e fui pedindo isto e aquilo (claro que era só falar "eu quero" em mandarim porque pé-de-moleque é pé-de-moleque mesmo..hehhehe), perguntei o preço e ele me mostrou na caculadora...hã? Por que não respondeu em chinês? Perguntei o porquê e ele me respondeu em português cheio de sotaque, "Olha, eu entendo tudo que você fala porque estudei mandarim na escola, mas não sei falar mandarim. Eu falo cantonês." O quê?????? Eu falava mandarim melhor que o chinês? Foi a glória, fiquei contente. 

Aprendendo a escrever.
E é assim mesmo! Os chineses não falam a mesma língua, mas podem se comunicar pela escrita que é unificada. O mandarim (putong hua: língua comum) é considerada a língua oficial do país. Foi forjado a partir da língua falada pelos mandarins da corte, ao norte do país, há uns 700 - 800 anos. O cantonês é mais antigo, tem uns 2 mil anos, e tem origem na língua falada mais ao sul, no Cantão - Guanzhou - e em Hong Kong de onde migraram levas de chineses para o mundo afora. Por esta razão, os descendentes de chineses fora da China não entendem a língua oficial falada nos dias de hoje. E eu perdendo meu tempo tentando praticar meu mandarim nas lojinhas de R$ 1,99 ....

Há mais 3 outras consideradas línguas faladas na China: Wu, Min e Hakka. Há também inúmeros dialetos, uma maluquice. 

Agora diga aí: qual a capital da China? Se você respondeu Beijing, acertou! Se respondeu Pequim também acertou! São o mesmo lugar e é o mesmo nome. Ambos são sistemas romanizados, ou latinizados, do chinês. O chinês escrito é uma língua pictográfica, isto significa que cada "desenhinho" é um ideograma, representa uma ideia. Também são chamados de caracteres ou "han zi" em mandarim.  Não são letras, tampouco representam sons. Desta forma, um ideograma pode ser lido e compreendido tanto por chineses que falam mandarim como por aqueles que falam cantonês, mas a pronúncia de um e de outro será diferente, eles podem nem mesmo se entender se estiverem lendo em voz alta.

Placas de rua em Shanghai em chinês e em Pin Yin (e em inglês).
Desde 1982 existe um sistema conhecido como PinYin, que é a transliteração oficial do chinês, isto é, uma versão latinizada da escrita chinesa baseada na pronúncia em mandarim para o alfabeto romano. Houve várias tentativas de transliteração do chinês antes da adoção oficial do PinYin, a mais conhecida foi a Wade-Giles que ainda predomina fora da China continental, em Hong Kong e Taiwan. As razões são de ordem política também, os nacionalistas adotaram o Wade-Giles e os comunistas oficializaram o Pin Yin


Por isto a confusão predomina até hoje. Veja alguns exemplos:

Beijing - Pequim
Nanjing - Nanquim
Mao Ze Dong - Mao Tse-Tung
Jian JieShi - Chiang Kai-Shek
Jack Chang - é Jack Chang mesmo.

Aqui em Beijing, se fala "Beijing" e não Pequim, por isto de agora em diante decidi que vou usar Beijing nos posts, hao ma (OK)?

Então, deixo vocês com uma banda de Beijing muito legal. O nome é Hao Yun 郝云  e a música se chama Beijing Beijing 北京 北京. É cantada em mandarim, mas mesmo que você não entenda a letra (bom, sempre dá pra ler a legenda..rs), o som instrumental é interessante e as imagens mostram um tanto da vida em Beijing. Espero que curtam! 

Zai Jian 再见



Nenhum comentário:

Postar um comentário